Monthly: maio 2014

Manifesto da reciclagem: por uma antiarte poética

A “antiarte” é um referencial de grande significação na história das vanguardas que instauraram, desde inícios do século XX, a renovação da “arte moderna”. Na atualidade, em pleno “pós-modernismo”, Luis Carlos de Morais Junior reinveste essa proposta de desconstrução dos cânones que impedem ao fenômeno estético, pelo compromisso com a forma pré-estabelecida, ser plena expressão.

Abobrinhas Requintadas

Abobrinhas requintadas é um livro que faz “fragmentos de um diálogo amoroso” entre mim e minha esposa, Eliane Colchete, desde que nos conhecemos. São poemas que escrevemos ao longo dos anos, que falam da ficção e da realidade, de uma perspectiva às vezes mais lírica, às vezes mais crítica. O título é uma brincadeira com […]

O Sol Nasceu pra Todos

No livro O Sol Nasceu pra Todos (A História Secreta do Samba), Luis Carlos de Morais Junior escreve a respeito de parte considerável da epopeia da Música Popular Brasileira, e nos mostra que a grande matriz genérica do nosso cancioneiro nos Séculos XX e XXI é o Samba, o qual se forma de dezenas de […]